666 Marca da besta

666 Marca da besta

666 Marca da besta. Diariamente recebo muitas perguntas de alunos, irmãos na fé, amigos e outras pessoas afligidas por dúvidas. Isto é positivo, pois, são as dúvidas que nos movem em direção as buscas das respostas.

Este é um tema com muitas especulações e poucas respostas. Diariamente somos expostos a um farto material que nos bombardeiam com informações vindas dos veículos de comunicação (Tvs, jornais, revistas, internet, etc.). Muitos cristãos ficam aterrorizados, basta surgir um chip ou uma nova tecnologia, logo associam tal novidade a marca da besta.

Os questionamentos são muitos e variados. São perguntas teológicas, filosóficas e, às vezes, vem do senso comum (conhecimento popular). Embora, esta indagação encontra-se inserida no senso comum, no entanto, buscaremos as respostas no campo teológico.

Para isto, usaremos a principal ferramenta que dá suporte as construções teológicas “a Bíblia”. Nada melhor para discorrer sobre um tema de tamanha importância usando a própria Palavra de Deus. Lembrem-se, a regra áurea da Hermenêutica é: A Bíblia interpreta a própria Bíblia.

666 Marca da besta

666 Marca da besta — O Diabo é imitador de Deus, como Deus é uma Trindade, então, ele formará uma trindade satânica na Grande Tribulação: Primeira pessoa da trindade satânica, o Diabo. Segunda, a besta religiosa. Terceira, a besta política.

Para entender este tema, faz-se necessário conhecer as correntes escatológicas vigentes em cada denominação. Para isto, lançaremos nossas lentes sob cada uma delas. Conhecê-las é preciso, nas tomadas de decisões relacionadas a esta marca. São elas: Pré-Meso e Pós-Tribulacionista.

Pré-Tribulacionista: acreditam que a Igreja será arrebatada por Jesus e não passará pela Grande Tribulação.

Meso -Tribulacionista: creem que a Igreja será arrebatada por Jesus na metade da Grande Tribulação, isto é, nos primeiros três anos e meio de paz, a Igreja estará aqui.

Pós-Tribulacionista: Defendem que a Igreja passará pela Grande Tribulação.

Existem outras correntes, entretanto, nos importa ocupar apenas com estas três. À medida do entendimento, será a fórmula para a crença, e esta, será usada para se relacionar com este “problema”, 666 Marca da besta. Para quem é Meso e Pós-Tribulacionista esta preocupação é constante e legitima. Haja vista, acender uma alerta sempre que surge um chip, uma marca, uma vacina, etc.

666 Marca da besta

666 Marca da besta

A ênfase deste Artigo recai sobre o Pré-Tribulacionismo, pretende-se aqui mostrar aquilo que cremos. Quem acredita nesta corrente escatológica pode dormir em paz, não há razão para panico.

Vamos ao texto que trata deste assunto:

E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos lhes seja posto um sinal na mão direita ou na testa, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, porque é número de homem; e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.

Para entender este texto faz-se necessário conhecer as divisões do Livro de Apocalipse: a primeira divisão está nos capítulos 1 ao 3, direcionados a Igreja de Cristo, trata do período da Igreja. A segunda divisão vai do capítulo 4 ao 19 e trata da Grande Tribulação. Tudo que acontecer nestes capítulos acontecerá na Grande Tribulação.

666 Marca da besta, você é cristão e tem medo?

Preste atenção no Versículo abaixo porque ele será a chave do entendimento:

Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer”.

Observa-se neste texto que há uma transição do período da Igreja para o da Grande Tribulação. Repare as expressões “depois destas”, ou seja, depois do período da Igreja. Entende-se neste texto que a igreja não passará pela Grande Tribulação.

666 Marca da besta
666 Marca da besta

Há razões fortes para crer que a Igreja não estará aqui. A posição Escatológica mais coerente é a Pré-Tribulacionista, ou seja, a igreja será arrebatada antes. Observem as razões extraídas do Manual de Escatologia, Pentecost J. Dwight, Vida:

RAZÕES PELA QUAL OPINAMOS QUE A IGREJA NÃO PASSARÁ PELA GRANDE TRIBULAÇÃO

  • Nenhuma passagem bíblica declara explicitamente que a Igreja passará pela Grande Tribulação. Israel, sim, está identificado com a Grande Tribulação, como também as nações e os ímpios em todo o mundo, mas a verdadeira Igreja não é mencionada.
  • O livro do Apocalipse trata, em geral, dos últimos 7 anos a “Septuagésima Semana” revelada a Daniel: Daniel 9.27. João relata a Grande Tribulação após o capítulo 4.1 “depois destas coisas”, isto é, depois do período da Igreja.
  • Os capítulos 9 a 19 descrevem os tempos da Grande Tribulação. Em todo esse trecho a Igreja não é mencionada nenhuma vez, direta ou indiretamente como estando presente na Tribulação.
  • A promessa a Igreja de Filadélfia, a cidade do amor fraternal, a Igreja verdadeira dos últimos dias da presente dispensarão. “Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam sobre a terra” (Apocalipse 3.10). A expressão “hora da provação”, da qual a Igreja será guardada, só pode ser a Grande Tribulação, pois se trata de algo de âmbito internacional.
  • A Grande Tribulação representa um período de juízo ou ira sobre o mundo ímpio, a “igreja” apostata e Israel em rebeldia. Os juízos mais terríveis desse período são justamente os sete “flagelos”. Em apocalipse 15.1 e 16.1-9 notam-se as seguintes fortíssimas expressões: “pragas… porque nelas é consumada a ira de Deus”, “Ide e derramai sobre a terra as sete taças da ira de Deus”. Em contraste com esse castigo que Deus manda sobre a terra, temos a promessa de Jesus em João 5.24: “quem ouvi minha palavra… não entrará em condenação…” “Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação…” (1Ts 5.9). “Sendo justificados pelo seu sangue, seremos salvos por ele da ira” (Rm 5.9). Paulo declara que “Jesus… nos livra da ira futura” (1Tessalonicenses 1,10).
  • Devemos esperar a Vinda de Cristo, e não a Grande Tribulação. A Igreja é o “sal” que preserva o mundo. Quando for tirado do meio dos homens (como é previsto em 2Ts 2.7-10), então é que o mundo entrará em estado de “putrefação” moral e espiritual. Então será revelado o mistério da iniquidade, o anticristo, e toda a sua operação do erro.
  • Já que a Igreja é o corpo, do qual Cristo é a cabeça (Ef 1.22; 5.23; Cl 1.18) a noiva de Cristo (1Co 11.2; Ef 5.23), o objeto de seu amor (Efésios 5.25), os ramos dos quais Ele é a videira e a raiz (Jo 15.5), o edifício do qual Ele é a base da pedra angular (1Co 3.9; Ef 2.19-22), existe entre o crente e o Senhor uma união e uma unidade. O crente não está mais separado dele. Se a Igreja estiver na Grande Tribulação estará sujeita a ira, ao julgamento e a indignação que caracterizam este período, devido a sua união com Cristo, Ele, da mesma maneira, estaria sujeito ao mesmo castigo. Isso é impossível de acordo com (1João 4.17, pois Ele não pode ser julgado novamente. Visto que a Igreja foi aperfeiçoada e liberta de tal julgamento (Rm 8.1; Jo 5.24; 1Jo 4.17), se ela fosse novamente sujeita a julgamento, as promessas de Deus não teriam efeito e a morte de Cristo seria ineficaz. Quem ousaria afirmar que a morte de Cristo falhou no cumprimento de seu propósito?
  • Apocalipse 13.7 esclarece que todos os que estiverem na Grande Tribulação serão submetidos à besta e por meio dela a Satanás, que dá a besta o seu poder. Se a Igreja estivesse neste período, ela se sujeitaria a Satanás, e Cristo perderia seu lugar como cabeça, ou ele mesmo devido à sua união com a Igreja, estaria igualmente sujeito a autoridade de Satanás. Tal coisa é impensável.

666 Número humano

Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, porque é número de homem; e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.

666 Marca da besta

Um sistema idólatra como o reino de Salomão no qual aparece também o número 666 e em seguida a queda. Ajudar-nos-á entender como que um governo humano, egoísta e autossuficiente do AT pode ser o retrato do governo do anticristo.

É interessante notar que na era de ouro de Salomão, na sua subida rumo as grandes riquezas aparecem o número 666, em seguida o relato da sua queda. Pode-se fazer uma analogia com Apocalipse 13, veja abaixo:

O peso de ouro que se trazia a Salomão cada ano era de seiscentos e sessenta e seis talentos de ouro, além do que entrava dos vendedores, e do tráfico dos negociantes, e de todos os reis da Arábia, e dos governadores da terra”. 1Reis 10:14-15

É no mínimo estranho que Salomão recebia anualmente um valor fixo de ouro “666”. Por que não oscilava de ano para ano? Mesmo vindo de várias fontes de arrecadação, há uma precisão sem nenhuma variação nos números. Não há como pensar diferente, caro amigo leitor. Só pode ter alguma simbologia neste número.

Na verdade, o 666 talentos de ouro que Salomão recebia os levou ao topo da subida. Lá ele se apostatou e afastou-se de Deus caindo na idolatria. Seu ouro foi seu deus e a queda foi inevitável. A lógica do Capitalismo segue o mesmo caminho. Estamos no auge, numa subida em que Deus não faz parte dela, mas, a queda se aproxima. 666 Marca da besta é inevitável.

Considerações finais

666 Marca da besta, você é cristão e tem medo? Pois, fique tranquilo, temos vários motivos para não temer. Vamos a eles:

Apocalipse 13 fala sobre uma marca e não um chip. Mesmo que fosse um chip, ele só será implantado pelo anticristo na Grande Tribulação. Cremos que a igreja será arrebatada antes.

O anticristo só terá poder para implantar a marca depois que o Espírito Santo deixar de detê-lo. Confira 2 Tessalonicenses 2:7. Isto só acontecerá depois que a igreja subir. Enquanto estivermos aqui a igreja também estará e o anticristo nada poderá fazer para nos atingir.

Qualquer chip que está em uso agora é para o bem da humanidade. Usa-se chip nos cartões de bancos, créditos, celulares, etc. Num mundo globalizado eles possuem grande importância, seja na economia ou na medicina precisamos deles.

A preocupação com a marca é só para quem ficar no momento do arrebatamento. Ai sim! Fuja de qualquer coisa parecida e jamais aceite chip ou qualquer categoria de marca. Não há motivo para ter medo caro amigo leitor, não é mesmo? Você não tem certeza da sua salvação?

Quer Aprender Hebraico Grátis? Junte-se a nós no YouTube!

Playlist com todas as aulas

Se você gostou do Artigo 666 Marca da besta, deixa um comentário e compartilhe. Assim ele alcançará mais pessoas. Obrigado! Se você não encontrou o que queria, pesquise abaixo.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
error: O conteúdo está protegido

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar sua experiência de navegação.
0
Sua opinião é importante, comente!x