FILHOS DE DEUS EM GÊNESIS 

Filhos de Deus, as filhas dos homens e o nascimento dos gigantes são alvos de muitas especulações e afirmações acerca deste tema. Existem duas correntes teológicas com entendimentos excludentes, ou seja, uma corrente exclui a outra. Se uma está certa, a outra está obviamente errada, não há espaço para ambas em simultâneo. Eis aí o dilema, quem está certo?

Este Artigo não tem a pretensão de tomar partido, ser dogmático e se apesentar como o dono da verdade. Faremos uma apresentação de ambas em paralelo para ajudar você leitor e estudante da Palavra de Deus. Nossa intenção é provocar um debate saudável e ajudar nossos leitores encontrar o caminho para formular sua própria corrente teológica.

Por isso, sua opinião é importante! O contraditório é de extrema relevância na construção do conhecimento. Ele, às vezes, dá uma sacudida nas nossas certezas e nos faz mudar rotas, traçar novos rumos. No final desta página tem uma caixa de comentários. Comente, qualquer informação extra é sempre útil. 

FILHOS DE DEUS EM GÊNESIS 

Confira abaixo os argumentos, ora afirmando, ora contradizendo.  Os defensores da ideia que os “filhos de Deus” são anjos, apoiam suas crenças em Gênesis 6.2:

Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram.

Gênesis 6:2 ACF

Segundo eles, os anjos tiveram relações sexuais com as mulheres e o resultado foi o nascimento de gigantes. Se parar a análise no versículo dois, se desprezar o contexto, então, o argumento é válido. Contudo, a narrativa prossegue e quando chega no versículo quatro, o argumento se autodestrói. O versículo é claro, de fácil compreensão, confira:

Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama.

Gênesis 6:4

Ora, segundo este versículo, quando este cruzamento aconteceu já havia gigantes na terra, eles já estavam lá. Para reforçar seu argumento, o autor continua e usa a expressão “e também depois”. Ou seja, o acasalamento aconteceu depois. Para chegar ao ápice da interpretação, o autor complementa “estes eram os valentes que houve na antiguidade”. Sendo assim, é impossível que estes gigantes seja resultado deste cruzamento.

Isto não é interpretação pessoal, tampouco, opinião, é exegese bíblica. Aqui não cabe especulação, é um ponto resolvido para prosseguirmos com nossos estudos.

Outro versículo usado por eles:

E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles.

Jó 1:6 ARF

Apoiados neste versículo, os defensores desta teoria dizem que os filhos de Deus são anjos. Após este argumento deve-se perguntar imediatamente, este evento aconteceu no céu ou na terra. Se a resposta for no céu, então, o que se afirma tem sustentação. Se for na terra o argumento é falacioso, se desmorona. Recorreremos novamente à exegese, após apanhar as ferramentas da Hermenêutica.

O tempo verbal precisa ser observado, o tradutor recorre à gramática quando está em processo de tradução.  Repare que o tradutor usa os verbos “vieram, veio”. O que eles nos informa? O evento aconteceu na terra. Se ele tivesse usado “foram, foi”, então, o evento era no céu. Vamos pensar juntos! O escritor deste livro é humano, se é Jó ou outro que escreveu não importa, já que a autoria é incerta. Considere apenas que ele é humano para prosseguirmos com a análise.

Sendo um homem, ele escreveu o livro aqui na terra. Se o evento fosse no céu ele teria usado o verbo “foram” e “foi” (quando os filhos de Deus “foram”, “foi” Satanás entre eles). O uso destes verbos “vieram, veio” só teriam sentido se o escritor estivesse no céu, este não é o caso.

Quando o texto fala que os filhos de Deus “vieram” e veio Satanás junto. Os filhos de Deus pode ser os próprios servos de Deus indo para o local do sacrifício e Satanás indo junto.

O Evangelho de João 1.11-12 nos informa que somos filhos de Deus. Como tal apresentamos a Deus sem ter que ir ao céu. O lugar que apresentamos a Deus é na Igreja e Satanás também pode acompanhar o crente. Para piorar, se não for expulso, ele entra na igreja e perturba o culto.

Para um bom entendimento, considera-se que Jó tinha seu local de culto e sacrifícios, confira o versículo 5. Então, é obvio que os filhos de Deus eram pessoas que se apresentavam para cultuar aqui na terra, e não anjos no céu. Mais um ponto resolvido.

Outro versículo mal compreendido

Então, o Senhor disse a Satanás: De onde vens? E Satanás respondeu ao Senhor e disse: de rodear à terra e passear por ela. Jó 1.7

A expressão “rodear à terra e passear por ela”, não necessariamente precisava estar no céu para ter sentido. Nós, também, às vezes usamos figuras de linguagem similares a esta. Quando alguém nos pergunta onde estávamos? Às vezes respondemos: “eu estava rodando por aí”

Eis um versículo que conspira a favor da teoria de que os filhos de Deus são anjos.

Quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?

Jó 38:7

Este é, talvez, um dos maiores problemas, uma pedra no sapato dos defensores de que os filhos de Deus não são anjos. É forte demais para ser ignorado. Não tem como fechar a questão, bater o martelo e ser dogmático.

Filhos de Deus não são anjos, versículo base para entendimento desta teoria.

Porque a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei por Pai, e ele me será por filho? Hebreus 1.5 ARC

Somente os cristãos podem prosseguir com está argumentação, se você não é cristão, rejeita Jesus e o Novo Testamento, desconsidere esta parte. Os Hebreus tinham se convertido ao cristianismo e muitos deles queriam voltar aos ritos do AT. Para reanimá-los, o autor aos Hebreus escreveu este capítulo para mostrar a superioridade de Jesus sobre os anjos. 

Ele é enfático, jamais chamou anjos de filho.  Se anjos não são considerados filhos, então, os “fihos de Deus” nos versículos citados acima não podem ser anjos. Argumentam eles.

FILHOS DE DEUS UMA ANÁLISE LÓGICA

Quando se cruza anjos (seres espirituais, imaterial) com humanos (físico, material), logo, entende que “os filhos de Deus” não são anjos. Cria um conflito ou contradição entre ambos. Aquilo que é contraditório não pode ser compreendido. O princípio supremo da lógica é a lei da não contradição. Uma coisa não poder ser e não ser em simultâneo, princípio e relação.

  • Os filhos de Deus não podem ser anjos segundo Hebreus 1.5.
  • Os anjos são seres espirituais e imateriais, enquanto os humanos são constituídos de matéria. Não é possível, o imaterial ter relações sexuais com o material. Cientificamente é irracional pensar em tal coisa.

Alguém pode citar o texto de Gênesis 19.5 para dar legalidade as suas suposições sem fundamentos, vejamos:

E chamaram Ló e disseram-lhe: Onde estão os varões que a ti, vieram nesta noite? Trazei-os fora a nós, para que o conheçamos. Gênesis 19.5 ARC.

O versículo 1 do texto em questão diz que Ló recebeu dois anjos em sua casa. E no versículo 5 vieram os varões de Sodoma e queriam ter relações sexuais a força com os anjos. A palavra “conheçamos” é usada, inclusive, com Adão e Eva para relações sexuais. Até aqui não há nenhum problema em pensar que a intenção dos varões era realmente violentar os anjos.

Filhos de Deus
  • Entretanto, a intenção não foi consumada. Repare no versículo 5 que mandaram chamar os “varões”, ou seja, eles não sabiam serem anjos. Pensaram que aqueles “anjos” eram humanos, daí surgiu a intenção de violentá-los.
  • O desfecho da narrativa mostra que não houve a relação sexual. No entanto, este texto é descartado para apoiar a falsa interpretação de Gênesis 6.2 e Jó 1.6.

Constatem a afirmação de Jesus ao responder aos fariseus:

Porque na ressurreição, nem casam, nem são dados em casamento; mas serão como os anjos no céu.

Mateus 22.30 ARC.

Ao afirmar que os anjos são assexuados, ou seja, não tem sexo, Jesus foi claro que o processo de procriação entre os anjos são impossíveis. Mais uma vez observa-se a impossibilidade de tomar os textos em questão como anjos sendo “filhos de Deus”.

Observem o que Lucas escreveu em Atos dos apóstolos:

E de um só fez toda a geração dos homens para habitar sobre toda a face da terra… Atos 17:26

OS FILHOS DE DEUS E AS TRADUÇÕES

Algumas traduções como a NVI nova versão internacional e a famosa King James que é a versão do Rei Tiago, traduziram e introduziram na Bíblia a palavra “anjo”, sendo que o correto é “filhos de Deus”.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Os filhos de Deus nos textos em questão não são anjos. Se fossem entraria em conflito com Hebreus 1.5 e Mateus 22.30.

Os gigantes não são resultados do cruzamento entre os filhos de Deus e as filhas dos homens.

Para apresentar diante de Deus não é necessário ir até o céu. Nós também nos apresentamos a Deus na igreja, aqui na terra.

Nem Gênesis, tampouco Jó, usam a palavra hebraica מַלְאַךְ (malach) anjo. As palavras hebraicas que o escritor usou foi בְּנֵי הָאֱלֹהִים (beney haelohim), literalmente “filhos de Deus”.

Deus não é de confusão. Caso fossem anjos neste evento, ele não teria usado a palavra malach? Com certeza sim. Contudo, não usou. Por que algumas traduções traduziram como anjos? Por que mudaram? Com que direito fizeram isto?

Deus é Santo e no céu é lugar de glória e santidade. Deus expulsou Satanás do céu exatamente pelo seu pecado de rebelião. Por que Deus permitiria Satanás voltar lá com os filhos de Deus (anjos)? Se no céu não entra pecado, como Satanás entraria lá?

Conclui-se que, o mais sensato é a teoria de que os filhos de Deus são descendentes da linhagem piedosa de Sete “o filho de Adão”. As filhas dos homens surgiram da linhagem maligna de “Caim”, também filho de Adão.

Lembrem-se, não sou dono da verdade e nem tenho vergonha de mudar de opinião. Não obstante, até este ponto, entendo que os argumentos são mais favoráveis a teoria de que os filhos de Deus são os descendentes de Sete, o filho de Adão. No entanto, enquanto houver possibilidade de agregar mais informações aqui, este Artigo estará aberto. Agora é com você, seu comentário é importante.

Quer Aprender Hebraico Grátis?

Playlist com todas as aulas

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
error: O conteúdo está protegido

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies para melhorar sua experiência de navegação.
0
Sua opinião é importante, comente!x