Montes e Montanhas na Bíblia

Montes e Montanhas na Bíblia

Montes e Montanhas na Bíblia. É de extrema importância conhecer os Montes e Montanhas na Bíblia Sagrada, os quais fazem parte dos planos de Deus, da história de Israel e do desenvolvimento do plano salvívico da humanidade. Lugares onde aconteceram os eventos bíblicos, batalhas com vitórias e derrotas do povo de Deus.

Leiam abaixo, e tenham preciosas informações para enriquecer seus estudos e pregações.


Arará – Gn 8:4 – Significa “terra sagrada”. Tem altura de 5610 metros, fica na Armênia. É o lugar das nascentes dos rios Eufrates, Tigre e Aras. O lugar onde a Arca de Noé repousou (Gn 8:4). A subida é muito difícil e trabalhosa. Os filhos de Senaqueribe refugiaram-se no monte Arará após matarem seu pai (2Rs 19:37). Apesar dos esforços de várias expedições ao local, o fato é que nunca foi encontrada. O importante é que cumpriu sua finalidade e desapareceu.


Abarim – Significa “do outro lado”. Nos tempos antigos localizava-se na terra de Moabe, defronte a cidade de Jericó (Nm 33:47). É uma cadeia montanhosa de onde o monte Nebo faz parte. Pisga é o pico mais alto do monte Nebo, de lá Moisés pôde contemplar a terra prometida (Dt 3:27).


Basã – Sl 68:15 – no Hebraico significa “solo fértil”, tem 1848 metros de altitude, sendo comparado como o “monte de Deus” (Sl 68:15). A primeira citação que se faz de Basã está em Números 21:33, quando os israelitas derrotaram o rei Ogue em Esdrel. Foi o último rei morto da raça dos “refains” (Gn 14:5). Estende-se de Gileade, ao sul, até o Monte Hermom, ao norte, onde começa. Moisés registrou em Dt 3:4-5, que as cidades ali existentes eram fortificadas com altos muros, portas e ferrolhos; além de muitas outras cidades sem muros, as quais foram destruídas. Na partilha das terras, Basã tocou a meia tribo de Manassés (Dt 3:1-7). As riquezas desta terra estão no Antigo Testamento: Dt 32:14: Ez 38:18: Is 2:13; Zc 11:2; Ez 27:6: Amós 4:1.


Carmelo – Js 19:26 – no Hebraico significa “jardim” “campo fértil”. É uma cadeia de montanhas situada na parte central da Palestina (Samaria). Tem aproximadamente 30 quilômetros de extensão, com o ponto mais elevado de 575 metros acima do nível do mar. É de excelente vegetação e coube a tribo de Áser (Js 19:26). É constituído de rochas calcarias e ao lado da cordilheira abrem-se algumas cavernas. Relaciona-se com a história de Elias e Eliseu. Nesse Monte Elias desafiou e derrotou os profetas de Baal e Aserá (1Rs 18:19). Dali Elias orou e Deus enviou chuva depois de uma seca que duraram três anos e meio. No Carmelo, Eliseu recebeu a visita da mãe cujo filho fora ressuscitado.


Ebal – Js 8:30 – Significa “descoberto” , está localizado a 52 km ao Norte de Jerusalém, e 10 Km ao sudeste de Samaria. Eleva-se a 1015 metros acima do nível do mar, sendo rochoso com muitas escarpas e sem vegetação. Fica próximo ao Monte Gerizim, separados por um profundo vale, onde ficava a cidade de Siquém. Neste Monte, Moisés ordenou que fosse perpetuada a Lei do Senhor, em pedras rebocadas com reboco (Dt 27:2-5). Sobre este monte era pronunciada a maldição aos que eram culpados de crimes hediondos (Dt 11:29), pelos representantes das tribos de Rubén, Gade, Aser, Zebulom, Dã e Naftali.


Gerizim – Dt 11:29 – No hebraico significa “terra estéril”. Ao lado do Monte Ebal, com 900 metros acima do nível do mar, ao sul da entrada do vale de Siquém (Js 8:33; Jz 9:7; Jo 4:20-21). Desse monte, o povo de Israel (a metade das tribos) respondia às bênçãos , enquanto os levitas ficavam com a arca entre os dois montes (Dt 11:29; 27:12-13) É um lugar sagrado para os samaritanos. Foi a este monte que Jesus e a mulher samaritana referiram (Jo 4:20-21). O poço de Jacó ficava no sopé desse monte.


Gilboa – 1Sm 31:1 – No Hebraico significa “fonte”. Eleva-se ao lado da cidade de Jesreel até a altura de 600 metros acima do nível do mar. Acidentado, com desfiladeiros suaves, íngremes e escabrosos, com muitos abismos. Foi nesse monte que Saul enfrentou os filisteus e onde encontrou sua morte, sendo seu último campo de batalha (1Sm 28:4; 31:1-8; 2Sm 1:6,21; 21:12; 1Cr 10:1-8).


Hermom – Js 12:1 – No Hebraico “montanha sagrada” ou “pico de montanha”. Fica na Síria, fronteira ao norte com a terra prometida. Atinge cerca de 2814 metros de altura, sendo o monte mais elevado da Síria. Desde o mar morto pode avistá-lo, é coberto pela neve a maior parte do ano. Ao derreter serve de suprimento de água para o rio Jordão, e daí para o Mar Morto. É árido. O antigos Sírios consideravam-no como um lugar santo da sua religião, o mais alto de todos os lugares altos de Baal. Alguns compêndios afirmam ser este o lugar que Jesus transfigurou-se diante de Pedro, Tiago e João. Das águas do Mar da Galiléia reflete o toucado de neve do Monte Hermom. No Salmo 133, o salmista cita este Monte.


Hor – Nm 20:22 – Significa “a montanha” ou “monte”. Existem dois montes com este nome: um localizado na Eduméia, na fronteira da terra de Edom (Nm 20:22, onde Arão morreu). O outro ao Norte da Palestina, entre o Mar Mediterrâneo e a aproximação a Hamate (Nm 34:7-8). Provavelmente era um dos picos proeminentes do Líbano.


Horebe – Êx 3:1 – Significa “deserto, sequidão, terra deserta” (Êx 3:1; 17:6). É o Monte de Deus. É o mesmo que Sinai (lamacento, barrento e brilhante), acreditando-se que Horebe é a cordilheira, enquanto o Sinai é um pico saliente, mais ao sul dessa cordilheira. Tem 2603 metros de altura. Após três meses de saída do Egito, o povo de Israel chegou ao Monte Sinai. Acamparam no sopé deste Monte, por onze meses. Foi ai que Moisés viu a sarça ardente (Êx 3:1); que a rocha foi ferida para jorrar água para os israelitas; onde Deus entregou a Moisés os 10 Mandamentos (Dt 1-2) e também onde o povo provocou o Senhor adorando os bezerros de ouro (Êx 33:6). O profeta Elias visitou este monte (1Rs 19:4-8).


Líbano – Jr 18:14 – Significa “muito branco, neve”. Fica ao norte da Palestina como uma cadeia montanhosa cujos picos permanecem cobertos de neve. É famoso pelos seus belos cedros (Dt 1:7; 1Rs 5:6; 2Rs 19:23; Ed 3:7; Ez 27:5; Os 14:5; Zc 11:1); é revestida de olivais, de vinhas; há muitas fontes de águas cristalinas, vales férteis e mais o cheiro agradável dos arbustos corroboram com a linguagem das Escritura em chamar “a Glória do Líbano” (Is 35:2). A parte mais alta tem 3000 mil metros de altura. O vale do Jordão é uma continuação do vale do Líbano.


Montes e Montanhas na Bíblia

Moriá – 2Cr 3:1 – O Monte Moriá foi onde Deus mandou Abraão oferecer Isaque em Holocausto (Gn 22:2), foi neste monte que Davi levantou ao Senhor um altar (na eira de Araúna, o Jebuseu 2Sm 24:18). Neste Monte foi edificado a casa do Senhor, onde ele se tinha mostrado a Davi (2Cr 3:1). Hoje o rochedo de Moriá situa-se dentro do Domo da Rocha, na cidade Velha de Jerusalém. Tem cerca de 15 metros de comprimento por 12 de largura. Enquanto o rochedo fez parte do Templo, foi utilizado para os sacrifícios, escorrendo o sangue das vítimas por um orifício que ainda hoje é visível.


Montes e Montanhas na Bíblia

Nebo – Dt 32:49 – É um Monte de Moabe, de onde Moisés viu a Terra Prometida. Pela sua altitude, vê-se o Monte Hermom, as montanhas de Naftali e a região serrana de Efraim e de Judá. Também se avista o Mar Morto, o Monte Carmelo e o Vale do Jordão, entre outros. Sua altitude é de 793 metros acima do nível do mar.


Monte das Oliveiras – (At 1:12), situa-se na parte leste de Jerusalém, para além do Vale do Cedron. Tem um comprimento de mais de 1 quilômetro, sobrepondo-se cerca de 100 metros à cidade Velha. De seu alto se pode contemplar a cidade Velha, os montes de Moabe e até o Mar Morto. O Monte das Oliveiras é separado da cidade Velha pelo vale de Cedron. O sofrimento de Jesus após a Ceia, no Cenáculo, foi entre as Oliveiras. Desse Monte Jesus ascendeu-se ao céu. Foi testemunha de vários eventos (At 1:12; 2Sm 15:30-32; 1Rs 11:7; Ne 8:15; Zc 14:4; Jo 7:53; 8:1; Lc 19:29,30,37; Mt 24:3; 26:30).


Montes e Montanhas na Bíblia

Pisga – Dt 34:1 – Significa “divisão”. É uma cordilheira perto do extremo noroeste do Mar Morto, cujo pico mais alto é o Monte Nebo (Dt 32:49). Foi neste Monte que estiveram Balaão, e Balaque, que edificou 7 altares (Nm 23:14).


Montes e Montanhas na Bíblia

Seir – Js 15:19 – Significa “áspero ou cabeludo”. Designava uma cordilheira da terra de Edom, região que se estendia desde o Mar Morto até o Mar Vermelho, com 160 Km de comprimento por 30 Km de largura, e habitado pelos horeus (Gn 14:6). Esaú habitou em Seir. No Novo Testamento é conhecido por Iduméia.


Montes e Montanhas na Bíblia

Sião – Dt 4:48 – No Hebraico significa “fortaleza”, e ocorre muitas vezes em citações nas páginas do Antigo Testamento. É conhecido como a Colina onde foi construído o Grande Templo. Por suas conotações religiosas, Sião veio a ser considerada como a cidade de Deus (pois a arca havia sido levada para Jerusalém (2Sm 6:1-22). Foi chamada “a cidade do grande Rei” (Sl 48:2; 46:4); o monte santo (Sl 2:6); o santuário de Deus (Sl 20:2); lugar de louvor e adoração, onde habita o Senhor (Sl 9:14); onde Davi construiu sua casa (Ne 12:37) e onde foi enterrado. Seu túmulo foi construído em pedras e bordados. Em Sião, Salomão construiu o Templo (2Sm 24:18). E de Sião sairá a Lei (Is 2:2-3), o Libertador (Rm 11:26). Ver Ap 14:1.


Montes e Montanhas na Bíblia

Sinai – Êx 19:2 – Tem sido aceito o significado de “lamacento, barrento e brilhante”. Está localizado entre os golfos de Suez e Ácaba. É também chamado de Horebe (Êx 19:1-2), região onde o povo de Israel acampou depois de ter saído da terra do Egito, passando por Mara, Elim e Mar Vermelho. Em seu topo, Moisés recebeu os 10 Mandamentos e outros preceitos (Êx 19; Nm 10). Os israelitas acamparam em frente ao monte por quase um ano. Em sua base foi ratificado o pacto formando a nacionalidade hebraica (Êx 20:1; 24:8). O profeta Elias, séculos mais tarde, fugindo das ameaças de Jezabel, abrigou-se no Monte Horebe (1Rs 19:8-9). Tem uma altura de 2603 metros.


Montes e Montanhas na Bíblia

Tabor – Jr 46:18 – Significa “altura”, está localizado a 16 Km a sudoeste do Mar da Galiléia, tendo a forma de cúpula, e cerca de 588 metros de altura e um platô de mais de um quilômetro, e uma largura média de 400 metros. Está distante de Nazaré 8 Km. De seu alto contempla-se a rica planície de Esdraelon (Esdrelom), que em Hebraico é Jesreel, conhecido como o campo de batalha das nações. Para o Tabor foi atraído o exército de Baraque para vencer Sícera (Jz 4:6,14), enquanto Débora entoava o seu hino de guerra (Jz 5:31). É o chamado Monte da Transfiguração, onde Jesus transfigurou-se diante de Pedro, Tiago e João (Mt 17.1-5; Mc 9:1-13: Lc 9:28-36).


Adilson CardosoProfessor Adilson Cardoso, Teólogo, Filósofo – Professor de Filosofia, Teologia, Hebraico e Grego.

Quer Aprender Hebraico Grátis? Junte-se a nós no Youtube!

Playlist com todas as aulas

Se você gostou do Artigo Montes e Montanhas na Bíblia, pode gostar também:

Dízimo Antigo e Novo Testamento

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Consulte nossa página de Política de Privacidade