">Trabalhos AP II que foram avaliados com nota máxima

Trabalhos AP II que foram avaliados com nota máxima

Trabalhos AP II Trabalhos AP II avaliados com nota máxima

Olá, sou Aluno do Curso de Filosofia e realizei vários trabalhos AP II que foram avaliados com nota máxima. Sei que alguns colegas de curso tem dificuldades para produzir textos acadêmicos, e me pedem ajuda. Por isto decidi criar um espaço aqui no Site “Pensar bem faz bem” para orientá-los à medida do possível.

Trabalhos AP IITrabalhos AP II fazem parte de quase todas as disciplinas. E consiste na produção de texto. Também, sou Teólogo graduado pela Universidade Metodista e, produzi textos acadêmicos durante todo o curso. Acompanhe as dicas:

Os trabalhos AP II apresentados aqui são para orientar e apresentar o modelo de como deve ser feito. Cuidado para não copiar e plagiar. Lembrem-se, plagio é crime e seu trabalho pode ser anulado. Não é isto que você quer, não é?

Dicas importantes:

Jamais fuja do tema proposto, apresente uma ideia central e discorra sobre ela. Evite repetição de palavras, use e abuse de pronomes para substitui-las.  Escreva sempre em terceira pessoa, exemplos: No lugar de “eu penso”, usa-se “pensa-se”, “fala-se”, “entende-se”, etc. Usar pronome impessoal é bastante positivo.

Nunca escreva frases como: “Esta é minha opinião”, “eu vejo desta forma”. Articular bem as ideias com coerência e coesão para que o leitor entenda claramente o que se pretende apresentar. Evite usar gerúndios e particípios de forma exagerada.

Trabalhos AP II aparecem sempre sempre na unidade II. Porém, deixar esta atividade para o final será mais proveitoso. Primeiro, estude todas as unidades e faça as atividades AS, isto possibilitará você ter uma visão completa da disciplina. Ficará muito mais fácil argumentar quando se tem um conjunto de ideias acerca do tema estudado.

É super importante que você comente este Artigo para servir como motivação para os próximos. Comente sobre o que você gostaria que postássemos aqui, suas dificuldades, dúvidas e no que precisamos melhorar.

Se este artigo foi útil compartilhe para que outros tenham acesso a ele. Insira seu Email na caixa que aparece no lado direito desta tela, depois confirme seu cadastro abrindo sua caixa de Emails.

Vamos começar nossos trabalhos AP II com a disciplina História das Artes. Para acessar as demais clica nos link que estão abaixo no final da página.

Trabalho para Avaliação Ap II

UNICID-UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

A ARTE COMO SUPERAÇÃO DA DOR E O SENTIDO DA VIDA

“De gênio e louco todos nós temos um pouco” diz um jargão popular. Ao oscilar entre realidade e delírio, vida e arte, produção de artes e recolhimento em hospícios, Arthur Bispo do Rosário nos deixou um legado extremamente relevante. Obriga-nos a refletirmos sobre os critérios que usamos para avaliar o que é arte e qual são suas implicações na vida.Trabalhos AP II

A arte tenta dialogar com o mundo e dar sentido à nossa existência, isto o bispo fez com muita precisão. Por isso sua obra é tão significativa na vanguarda da arte contemporânea brasileira “a arte como superação da dor”. Arthur bispo do rosário foi um rei no universo da loucura.

Na sociedade moderna, cujo prazer e bem estar repousa no excesso de consumo, valoriza-se mais o ter do que o ser. O bispo não apenas produziu belas artes como também recusou ser chamado de artista e, principalmente, ser remunerado por elas.

No capitalismo, cuja mola propulsora é o lucro e por fim a satisfação decorrente deste, o Bispo viveu a felicidade imerso em objetos rejeitados, nos quais transformou-os em verdadeira obras de arte. Tudo isso, apenas em troca de comida e moradia.

Considerado louco por alguns e gênio por outros, desperta em nós a necessidade de avaliarmos nossos conceitos em relação ao diferente. Preso num hospício como negro, sem documento e indigente, soma-se a isso, pobre e nordestino, uma figura exótica que facilmente poderia ser classificada como inútil. No entanto, sua genialidade aponta nossa incapacidade de julgamento.

O diferente ou exótico costuma ser abandonado ao campo da loucura, apresentado em oposição ao “normal”. Acima de tudo é necessário que nos livremos de preconceitos e olhares estéticos limitadores e empobrecidos quando buscamos compreender as fronteiras entre a arte e as outras formas de conhecimento.

Como citado acima, o valor de sua obra recai sobre uma sociedade preconceituosa e dividida. A religião, posição social, cor da pele, etnias e sexualidade não pode legitimar o valor humano, nem criar barreiras entre eles. O fato de ser guiado por anjos e ter uma missão divina como no caso do bispo, ou ser um ateu, apenas nos tornam diferentes. E, as diferenças são manifestações culturais e artísticas. Fora da exclusão, a loucura e a arte tornam-se uma coisa só.

BIBLIOGRAFIAS

Material Didático, Unidade II, Arte: O que é isto? Unicidwww2.uol.com.br/vivermente/artigos/as-artes-de-arthur-bispo-do-rosario.html

Clica nos links abaixo para acessar os textos

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO

ESTÉTICA

HISTÓRIA DA FILOSOFIA MEDIEVAL

Visite Nosso CanalPentecostalismo

 

 

Deixar uma resposta

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
%d blogueiros gostam disto: