Sou o que Sou Hebraico em êxodo 3.14

Sou o que Sou, em Êxodo 3.14 foi à resposta de Deus a Moisés. Para o leitor da Bíblia na tradução de Língua Portuguesa, fica quase impossível saber exatamente o que Deus, quis dizer. Por isto, analisaremos e extrair do texto hebraico as informações que as traduções ocultaram.

Constatem a pergunta de Moisés:

“E Moisés disse a Deus: Eis que irei aos filhos de Israel, e lhes direi: O Deus de vossos pais me enviou a vós, e eles me dirão: qual é o seu nome? E o que lhes direi?” Êxodo 3.13

Sou o que Sou

Observem a resposta de Deus que é no mínimo curiosa

“E Deus disse a Moisés: Eu Sou o que Sou. E ele disse: Assim dirás aos filhos de Israel: Eu Sou me enviou a vós”. Êxodo 3.14.

No Hebraico Bíblico

A resposta parece vazia e sem sentido. Agora, vejamos no texto hebraico:

וַיֹּאמֶר אֱלֹהִים אֶל־מֹשֶׁה אֶהְיֶה אֲשֶׁר אֶהְיֶה

Vayiomer Elohim El Moshéh ehyeh asher ehyeh

E disse Deus a Moisés Eu Serei que Serei

Repare que o verbo “ser” no hebraico está no futuro (serei) e na tradução de Língua Portuguesa foi traduzido2 no presente (sou).

הָיָה “ser, estar” esta é a forma simples do verbo

Surpreendentemente, אֶהְיֶה aqui o verbo está com o prefixo “álef” (em vermelho) que é um prefixo de conjugação de futuro (Serei). Tirando o prefixo, como resultado sobra o verbo na sua forma normal. Em primeiro lugar, compare com o Tetragrama יהוה que é Nome próprio de Deus, ele aparece cerca de sete mil vezes no Antigo Testamento Hebraico. Em segundo lugar, observem o verbo הָיָה “hayah” e seus respectivos significados:

הָיָה Ser, existir, tornar-se, acontecer, vir, passar a ser (gramática do hebraico bíblico, Allen P. Ross, Editora vida).

Agora confira abaixo o verbo “chayiah”, repare a semelhança com o verbo “hayah” e o Tetragrama:

חָיָה Viver, existir, estar com vida, vivificar, restaurar à vida, refrigerar, reavivar, manter a vida, deixar viver, preservar (gramática do hebraico bíblico, Allen P. Ross, Editora vida).

Vejam o Vídeo, clique aqui

O QUE MOISÉS ENTENDEU COM EU SOU O QUE SOU?

Eu Sou o que Sou, segundo as traduções de Língua Portuguesa, no entanto, deve-se substituir pelo texto hebraico “Eu Serei o que Serei”. Após esta substituição, a resposta de Deus a Moisés começa a clarear nosso entendimento.

A resposta que parece simples e sem sentido apresenta com uma profundidade enorme no hebraico. Os verbos no futuro remetem a ações ou decisões no futuro. Visto que, não temos nenhuma possibilidade de saber nem controlar o futuro. As incertezas do que será o amanhã, acompanham e atormentam-nos e nos obrigam a buscarmos resposta no transcendente. Algo que não está preso ao tempo e ao espaço “este algo é Deus”.

Deus projeta a Si Mesmo

Com efeito, agora que sabemos que o futuro estava nas decisões que eles deveriam tomar, entendemos que Deus disse a Moisés: O viver, existir, tornar-se, acontecer, vir, passar a ser, estar com vida, vivificar, restaurar à vida, refrigerar, reavivar, manter a vida, deixar viver, preservar. Além disso, tudo isto estava implícito na essência de Deus “no Tetragrama ‘YHWH’, no qual, Deus projeta a Si mesmo através dos verbos “Hayah e Chayah”.

Do mesmo modo, ao projetar-se, Deus transfere para Moisés e o povo a responsabilidade de escolha. Pois, o futuro dependia exclusivamente deles, ao escolher Deus eles estavam escolhendo o direito à vida, a existência, fazer as coisas acontecerem, refrigerar e restaurar a vida.

REFLEXÕES FILOSÓFICAS SOBRE O “SER”

Parmênides, filósofo pré-socrático e a filosofia do “SER”

O Ser absoluto

Inegavelmente, toda nossa realidade é imutável, estática, e sua essência está incorporada na individualidade divina do Ser absoluto, o qual está presente em todo o Universo. Este Ser é Onipresente, visto que qualquer descontinuidade em sua presença seria equivalente à existência de seu contrário – o Não ser.

Este Ser não pode ter sido criado por algo, pois isso implicaria em admitir a existência de um outro Ser. Do mesmo modo, esse Ser não pode ter sido criado do nada, pois isso implicaria a existência do “Não ser”. Portanto, o Ser simplesmente é.

O Ser absoluto não pode vir-a-ser. E não podem existir vários “Seres-Absolutos”, pois para separá-los precisaria haver algo que não fosse um Ser. Consequentemente, existe apenas a Unidade Eterna.

O ser é e pode ser pensado e dito, pois o ser é ele mesmo, sendo idêntico a si mesmo e será possível que o seu negativo, que é o não ser, também possa ser pensado e dito, pois a afirmação do ser depende de sua negação, a análise de seu oposto, ou seja, o nada ou não ser.

Morente

“Certamente, em virtude do princípio de que o ser é, e o não ser não é, princípio que ninguém pode negar sem ser declarado louco, podemos afirmar acerca do ser uma porção de coisas. Podemos afirmar, primeiramente, que o ser é único. Não pode haver dois seres; não pode haver mais que um só ser. […] Mas ainda podemos afirmar que é eterno. Se não o fosse, teria princípio e teria fim. Se tem princípio, é que antes de começar o ser havia o não-ser. […] Por conseguinte, antes que o ser fosse , havia também o ser; quer dizer, que o ser não tem princípio. Pela mesma razão não tem fim, porque se tem fim, é que chega um momento em que o ser deixa de ser. […] Mas não fica nisto. Além de eterno, o ser é imutável. O ser não pode mudar, porque toda mudança do ser implica o ser do não ser, visto que toda mudança é deixar de ser o que era para ser o que não era, e, tanto no deixar como no chegar a ser vai implícito o ser do não ser, o que é contraditório. Mas, além de imutável, o ser é ilimitado, infinito. Não tem limites ou dito de outro modo, não está em parte alguma. Estar em uma parte é encontrar-se em algo mais extenso e, por conseguinte, ter limites. Mas o ser não pode ter limites, porque se tem limites, cheguemos até estes limites e suponhamo-nos nestes limites. […] Mas há mais, e já chegamos ao fim. O ser é imóvel, não pode mover-se, porque mover-se é deixar de estar num lugar para estar em outro. […] Se resumimos todos esses predicados que Parmênides atribui ao ser, encontramos que o ser é único, eterno, imutável, ilimitado, e imóvel”.

Morente (1980, p. 73)

Em Suma: Entende-se por Eu Sou o que Sou: o Ser é único, Eterno, Imutável, Infinito, Imóvel, Onipresente, Onisciente, Onipotente. Ou seja, Ele é Deus.

Sou o que Sou

Se você gostou do Artigo Sou o que Sou, então, pode gostar também:

Tradução Salmo 150 Hebraico

Youtube

ADILSON CARDOSO

Adilson Cardoso: Teólogo, Filósofo — Professor de Filosofia, Teologia, Hebraico e Grego.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.