Quem foi Karl Marx: biografia e obras

Quem foi Karl Marx: ele foi e ainda é uma das figuras mais importantes e influentes da história da filosofia e da política. Nascido em Trier, Alemanha, em 1818, ele se tornou um crítico ferrenho do capitalismo e defendeu a ideia de que o sistema econômico deveria ser organizado de forma diferente para garantir a justiça social e a igualdade. Neste artigo, exploraremos a biografia de Karl Marx e suas principais obras.

Quem foi Karl Marx

Biografia

Infância e juventude

Karl Marx nasceu em uma família judia em Trier, uma cidade no sudoeste da Alemanha. Seu pai, Herschel Marx, era um advogado e sua mãe, Henrietta Pressburg, era de uma família rica de judeus holandeses. Karl Marx foi o terceiro de nove filhos e desde cedo mostrou um grande interesse por literatura e filosofia.

Nasceu em 1818 em Trier, na Alemanha. Morreu em 1883, na Inglaterra. Filho de judeus, seu pai se converteu ao luteranismo e a decepção foi grande para Marx. Estudou filosofia na Universidade de Bona no Centro Hegelian da Universidade de Berlim, e recebeu o seu doutoramento de Jena, aos 23 anos de idade.

Estudos e formação

Em 1835, Karl Marx foi para a Universidade de Bonn para estudar direito, mas logo se transferiu para a Universidade de Berlim, onde se interessou por filosofia e literatura. Em Berlim, ele se envolveu com o movimento estudantil radical e conheceu Friedrich Engels, com quem se tornaria amigo e colaborador por toda a vida.

Foi durante algum tempo editor-chefe do jornal Rheinische Zeitung, mas o jornal foi suprimido e ele fugiu para Paris em 1843. Aí fez amizade com Friedrich Engels e interessou-se pela economia política. Após um breve regresso à Alemanha, foi expulso e estabelecido em Londres em 1849, onde permaneceu até à sua morte em 1883; em 1848 publicou The Communist Manifesto, co-autor de Marx e Engels.

Em 1859 foi publicada a Crítica de Economia Política como o primeiro resultado de um longo e meticuloso estudo no Museu Britânico; em 1867 foi publicado o primeiro volume da Teoria da Capital. Os restantes volumes foram editados por Engels e publicados postumamente em 1885 e 1894.

Frase clássica
“A religião é o ópio do povo.”
Karl Marx

Principais Obras

O Manifesto Comunista

Em 1848, Karl Marx e Friedrich Engels publicaram o “Manifesto do Partido Comunista”, que se tornou uma das obras mais influentes da história política. No Manifesto, Marx e Engels defendiam a ideia de que a luta de classes é a força motriz da história e que a única forma de acabar com a exploração é abolir a propriedade privada.

O Manifesto Comunista é uma das obras mais famosas de Karl Marx e Friedrich Engels, e é considerado um texto fundamental do comunismo. Publicado em 1848, o Manifesto defendia a abolição da propriedade privada e a construção de uma sociedade sem classes.

No Manifesto, Marx e Engels argumentavam que a história da humanidade é a história da luta de classes, e que a sociedade capitalista era baseada na exploração dos trabalhadores pelos proprietários dos meios de produção. Eles defendiam que a única maneira de acabar com a opressão dos trabalhadores era por meio da revolução, na qual a classe trabalhadora tomaria o poder e construiria uma nova sociedade, sem a existência de classes.

O Manifesto também criticava o sistema capitalista por criar desigualdades sociais extremas e por explorar os recursos naturais do planeta de maneira insustentável. Marx e Engels argumentavam que a única maneira de criar uma sociedade justa e sustentável seria por meio do controle coletivo dos meios de produção e dos recursos naturais.

Embora tenha sido escrito há mais de 170 anos, o Manifesto Comunista ainda é lido e debatido atualmente, e suas ideias continuam a influenciar a política e a filosofia em todo o mundo.

O Capital

A obra mais conhecida de Karl Marx é “O Capital”, publicada em três volumes. O primeiro volume foi lançado em 1867 e os outros dois volumes foram publicados postumamente. “O Capital” é uma análise detalhada do sistema econômico capitalista, em que Marx argumenta que a exploração é inevitável no sistema.

O Capital é uma das obras mais importantes de Karl Marx, publicada em 1867. O livro é uma análise crítica do sistema capitalista e é considerado um dos textos fundamentais da teoria marxista.

No livro, Marx argumenta que a exploração dos trabalhadores pelo capitalista é uma característica inerente do sistema capitalista. Ele argumenta que o valor dos produtos é determinado pelo trabalho necessário para produzi-los, mas que os trabalhadores não recebem o valor total de seu trabalho. Em vez disso, o capitalista mantém parte do valor como lucro.

Marx também discute a natureza do dinheiro e como ele é usado no sistema capitalista para manter o poder nas mãos dos capitalistas. Ele argumenta que o dinheiro é uma forma de poder abstrato que permite que os capitalistas controlem a produção e a distribuição de bens e serviços.

Além disso, O Capital discute a alienação dos trabalhadores no sistema capitalista e como essa alienação é uma fonte de sofrimento humano. Marx argumenta que a alienação ocorre porque os trabalhadores não têm controle sobre o processo de produção e não têm conexão com o produto final.

O Capital é uma obra complexa e densa, mas é considerada uma das análises mais profundas e abrangentes do sistema capitalista. Sua influência continua a ser sentida até hoje, e muitos teóricos e ativistas políticos continuam a se basear nas ideias de Marx para criticar e transformar o sistema capitalista.

Outras Obras

  • Contribuição à Crítica da Economia Política” (1859): Este livro apresenta uma crítica detalhada da economia política clássica e uma análise das relações sociais que estão por trás da produção capitalista.
  • Teorias da Mais-Valia” (1862): Neste trabalho, Marx desenvolve sua teoria da exploração no capitalismo, argumentando que os capitalistas extraem lucros da diferença entre o valor do trabalho realizado pelos trabalhadores e o valor que eles recebem em salários.
  • A Ideologia Alemã” (1845 – 1846): Escrito com Engels, este livro apresenta uma crítica da filosofia alemã e uma defesa do materialismo histórico como uma ferramenta para entender a história e a sociedade.

Quem foi Karl Marx — Economia e Sistema Político

Quem foi Karl Marx. A economia de Marx era, na maioria, a economia da escola clássica, especialmente Ricardo, a quem ele estava muito endividado. No entanto, distanciou a sua economia dos problemas da agricultura e do estado estacionário. Para Marx, o capitalismo foi uma etapa de um processo evolutivo desde uma economia agrícola primitiva até à inevitável abolição da propriedade privada e das estruturas de classe.

Marx quis olhar de forma abrangente para o desenvolvimento de toda a estrutura da sociedade humana. A sua economia foi apenas uma parte, embora fundamental, da sua abrangente teoria sociológica e política. Ele sugeriu que a estrutura de classe da sociedade, o sistema político e mesmo a cultura eram determinados pela forma como a sociedade produzia bens e serviços.

Além disso, toda a estrutura evoluiu. A estrutura de classes do estado capitalista era um reflexo da divisão entre proprietários e não proprietários do capital. Esta divisão caracterizava um modo de produção que já continha por si só os elementos necessários à mudança.

Marx desenvolveu a sua teoria do valor do trabalho a partir de Adam Smith e Ricardo e assumiu um papel central na sua teoria econômica. Para Ricardo, a quantidade de mão-de-obra utilizada na produção de bens foi, a longo prazo, um determinante bruto dos preços relativos.

Quem foi Karl Marx. Para Marx, contudo, a quantidade de mão-de-obra utilizada na produção de uma mercadoria determinava o seu valor, e este valor foi fundamental e imutável. A relação entre os preços relativos não tem uma explicação satisfatória. O consumo de mão-de-obra determina o seu valor de troca, diferente do seu valor de utilização. A distinção entre os dois, onde o trabalho é visto como uma mercadoria em si mesmo, foi decisiva na Teoria do Trabalho de Marx.

Karl Marx Analista  

Quem foi Karl Marx. O capitalista paga um salário determinado em troca da força de trabalho do trabalhador.

Este valor de troca é então determinado pelas horas de trabalho socialmente necessárias para “produzir” determinado produto, ou seja, o trabalho necessário para produzir, alimentar, vestir e educar o trabalhador. Em troca, porém, o capitalista recebe o valor de utilização do trabalhador. O valor do trabalhador para o capitalista que o utiliza é superior ao valor pago pelo capitalista em troca dos serviços do trabalhador. Marx chamou a esta diferença ‘mais-valia’.

Quem foi Karl Marx — Mais-Valia

Os outros fatores de produção, tais como fábricas, máquinas e matérias-primas, são apenas reproduzidos no processo de produção, esta ideia tem semelhanças com a “teia de produção” dos fisiocratas, mas no seu caso o único fator de produção de mais-valia era à terra. O montante de capital necessário para pagar os salários foi chamado variável por Marx e o resto foi chamado constante.

A mais-valia é um conceito-chave na teoria econômica de Karl Marx. Refere-se ao valor que é gerado pelos trabalhadores em excesso em relação ao que é pago a eles pelos proprietários dos meios de produção. Em outras palavras, a mais-valia é a diferença entre o valor que o trabalhador produz e o valor que ele recebe como salário.

Para Marx, a mais-valia é o resultado da exploração do trabalho pelo capital. Ele argumentou que o valor do trabalho é determinado pela quantidade de tempo que é necessário para produzir um produto ou serviço. No entanto, os capitalistas pagam aos trabalhadores apenas uma fração do valor do seu trabalho, mantendo a diferença como lucro.

A mais-valia pode ser dividida em duas categorias: absoluta e relativa. A mais-valia absoluta é gerada pelo aumento da jornada de trabalho, enquanto a mais-valia relativa é gerada pela redução dos salários ou pela introdução de tecnologias que aumentam a produtividade do trabalho.

Marx argumentou que a extração da mais-valia é a base do sistema capitalista e que o lucro é obtido à custa dos trabalhadores. Ele propôs que a solução para essa exploração seria a abolição da propriedade privada dos meios de produção e a implementação de uma sociedade socialista.

Apesar de muitas críticas à teoria de Marx, o conceito de mais-valia continua sendo importante na discussão sobre a desigualdade econômica e a exploração do trabalho em sistemas capitalistas.

Quem foi Karl Marx
Frases clássicas
“A história se repete, primeiro como tragédia, na segunda vez como farsa.”
“O que a burguesia produz, são seus próprios coveiros. Sua queda e a vitória do proletariado são igualmente inevitáveis.”
Karl Marx

Quem foi Karl Marx — Sistema Marxista

A relação entre capital permanente e capital total, c/(c + v), é chamada a composição orgânica do capital. A “taxa de exploração” foi c/v. A taxa de retorno foi s/(c + v). O desejo de mais riqueza, bem como a concorrência e a inovação tecnológica, forçaram os capitalistas a investir em excedentes (retirados dos trabalhadores) e em máquinas economizadoras de mão-de-obra.

Assim, ao longo do tempo, a composição orgânica do capital tendeu a reduzir a taxa de retorno, uma vez que se gastou mais em fábricas e máquinas (c) do que em salários (v), e como apenas o capital variável produziu mais-valia, assumindo que a taxa de exploração permaneceu constante.

Por um lado, a redução da usura e o aumento da concorrência levariam a um monopólio da riqueza e à sua concentração nas mãos de poucos, e por outro, haveria uma maior pressão sobre os rendimentos reais dos trabalhadores por parte dos capitalistas que procuram manter a usura. Os antagonismos de classe tornaram-se cada vez mais agudos, criando condições onde, o derrube do capitalismo tornaria evidentes as mudanças inerentes à estrutura econômica.

Karl Marx foi um filósofo, economista, historiador, sociólogo, teórico político e socialista revolucionário alemão. Ele é mais conhecido por sua crítica ao capitalismo e suas ideias sobre comunismo. Algumas de suas principais obras incluem:

Quem foi Karl Marx — Resumo

Quem foi Karl Marx. Foi um homem que observou a revolução industrial como uma ameaça séria ao bem-estar da humanidade.

A identidade de uma pessoa está ligada ao seu trabalho.

A comunidade humana é criada pelo trabalho, mais especificamente, pela divisão do trabalho. As pessoas trabalham umas para as outras.

Marx seguiu a Filosofia de Feuerbach. Segundo ele, é o ser humano que conduz a história e não Deus.

Quem foi Karl Marx. Discerniu quatro aspectos distintos da alienação do trabalhador, ele está alienado:

1 – Da natureza — O trabalhador não é dono do fruto do seu trabalho.

2 – Dele mesmo — Seu trabalho não é voluntário.

3 – De seu ser como espécie — Sua liberdade é suprimida pelo trabalho.

5 – Dos outros — Ao ficar preso numa fábrica, o trabalhador se distancia dos outros.

Frases clássicas
“Os proletários não têm nada a perder senão suas correntes.”
“Os filósofos se limitaram apenas a interpretar o mundo de diversas maneiras; trata-se, porém, de transformá-lo.”
Karl Marx

Quem foi Karl Marx — Perguntas Frequentes

1. O que é O Capital?

O Capital é um livro escrito por Karl Marx em 1867, que é uma análise crítica do sistema capitalista.

2. Qual é a mensagem principal de O Capital?

A mensagem principal de O Capital é que a exploração dos trabalhadores pelo capitalista é uma característica inerente do sistema capitalista, e que a natureza do dinheiro é usada para manter o poder nas mãos dos capitalistas.

3. Qual é a relação entre O Capital e o comunismo?

O Capital é considerado uma das obras fundamentais da teoria marxista, que é a base do comunismo. Marx acreditava que o comunismo era a única forma de superar a exploração do trabalhador no sistema capitalista.

4. Quem deveria ler O Capital?

O Capital é uma obra densa e complexa, e é geralmente recomendado para leitores com algum conhecimento prévio de teoria política e econômica. No entanto, muitos estudantes de ciências sociais, economia e filosofia leem e estudam O Capital como parte de seus estudos.

5. O que é alienação em O Capital?

Em O Capital, Marx discute a alienação dos trabalhadores no sistema capitalista. A alienação ocorre porque os trabalhadores não têm controle sobre o processo de produção e não têm conexão com o produto final. Isso leva à perda de sentido de propósito e identidade, o que é uma fonte de sofrimento humano.

Immanuel Kant — Vida — Obra — Frases — Resumo

Quem foi René Descartes

Quem foi Denis Diderot

Em Resumo: Karl Marx foi um dos pensadores mais influentes da história, com suas obras e ideias tendo impactado profundamente a política, a economia e a filosofia. Seu legado continua vivo até hoje, com suas contribuições para a compreensão do capitalismo e das forças sociais que moldam a história ainda sendo estudadas e debatidas. A biografia de Karl Marx é um testemunho do poder transformador da mente humana e do papel que grandes pensadores podem ter na construção de um mundo mais justo e igualitário.

ADILSON CARDOSO

Adilson Cardoso: Teólogo, Filósofo — Professor de Filosofia, Teologia, Hebraico e Grego.

Deixe um comentário