morte na panela

Morte na panela

MORTE NA PANELA

Morte na panela é uma reflexão relacionada com as diversas heresias que adentraram as igrejas, ocupam os púlpitos e intoxicam as ovelhas com o alimento envenenado. Não é raro ouvir alguém dizer: se os pastores pregam heresias o problema é dele com Deus. Mas, será mesmo problema só dele?

Este artigo não tem a finalidade de definir o que é e o que não é heresia, nem apontar os hereges. Pretende-se apenas mostrar que a morte na panela existe e quem são os contaminados por ela. Muitas pessoas morrem porque estão ingerindo veneno. Tem morte na panela!

Vamos analisar a luz da Palavra de Deus:

2 Reis 4:38-41

  • 38 – E, voltando Eliseu a Gil Gal, havia fome naquela terra, e os filhos dos profetas estavam assentados na sua presença; e disse ao seu servo: põe a panela grande ao lume, e faze um caldo de ervas para os filhos dos profetas.
  • 39 – Então um deles saiu ao campo a apanhar ervas, e achou uma parra brava, e colheu dela enchendo a sua capa de colocíntidas; e veio, e as cortou na panela do caldo; porque não as conheciam.
  • 40 – Assim deram de comer para os homens. E sucedeu que, comendo eles daquele caldo, clamaram e disseram: homem de Deus, há morte na panela. Não puderam comer.
  • 41 – Porém ele disse: trazei farinha. E deitou-a na panela, e disse: dai de comer ao povo. E já não havia mal nenhum na panela.

FOME ESPIRITUAL

Assim como havia fome pelo alimento físico, assim também há uma fome espiritual de magnitude incalculável nos dias de hoje. O mundo globalizado juntamente com seu sistema capitalista, cujos mecanismos que mantém e movimentam todo o sistema (a mídia, a internet e todos os veículos de comunicações), apenas criaram um ambiente de opressão. O capital e o lucro são as molas propulsoras que alimentam o sistema e não as pessoas, pelo contrário, produziram uma sociedade faminta pela palavra de Deus.

Estas pessoas refugiam-se nas igrejas em busca do alimento e o que encontram, em muitas delas, é o veneno na panela. Ao invés de receber Jesus “o Pão da Vida”, o pão espiritual. Recebem um pão terreno recheado de conteúdo para manutenção do corpo e do bem-estar físico. E as enfermidades da alma continuam, haja vista continuarem frequentando os cultos. O veneno mata mais do que a fome.

A BOA INTENÇÃO NÃO EVITA O VENENO NA PANELA

Reparem que a preocupação de Eliseu era legitima. Ao identificar que havia fome naquela terra, imediatamente providenciou uma maneira de alimentar aqueles que estavam sobre sua responsabilidade. Embora, a intenção de Eliseu fosse boa, no entanto, não foi ele quem executou a tarefa de colher a erva. Delegou esta tarefa a terceiros.

Eliseu era um homem acima de qualquer suspeita, um bom crente. Mas dependente dos outros, é exatamente ai que repousa o problema. Um pastor pode ser bem-intencionado, um homem de Deus. Porém, não faz o trabalho sozinho, ele necessita da ajuda daqueles que o rodeiam. Mas, ao delegar o trabalho a terceiros corre o risco de encontrar alguém despreparado.

No texto em questão, versículo 39 “um deles” saiu para apanhar a erva. Apenas uma pessoa já é suficiente para envenenar uma congregação inteira. Todos nós estamos sujeitos a errar, mas quando tem um acompanhamento de outros, a possibilidade de erro diminui. Eliseu foi negligente quando apenas delegou a tarefa de apanhar a erva e não conferiu depois se esta era venenosa ou não.

A BOA INTENÇÃO NÃO REMOVE O VENENO DA PANELA

A boa intenção não remove o veneno da panela. A morte na panela pode estar em qualquer igreja mesmo que esta seja bem intencionada. Estamos presenciando uma espantosa fragmentação do corpo de Cristo, onde tem um salão desocupado pode esperar que logo surgirá uma “igreja” ali. Isto é representado pelo tamanho da panela: “Põe a panela grande ao lume”.

Porém, quanto mais cresce a igreja, mais aumenta o problema da morte na panela. Tiago alertou: “MEUS irmãos, muitos de vós não sejais mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo” Tiago 3:1. Aqueles que estão montando igrejas e envenenando o povo, mesmo que seja sem intenção. Vão pagar caro por isto, igreja não é brincadeira é a noiva de Cristo e Ele vai cobrar por ela.

Não é errado abrir igrejas, pelo contrário, este mundo podre precisa delas para brilhar a luz de Cristo. Todavia, os bons cozinheiros são aqueles que têm, conhecem e seguem fielmente as receitas. Seus alimentos não são apenas saborosos, mas também saudáveis. Os verdadeiros pastores têm o Manual de receitas (A Bíblia), eles a conhecem e alimentam-se dela e depois alimentam a igreja com o verdadeiro pão do céu (Jesus).

A MORTE NA PANELA NÃO POUPA OS INOCENTES

Imagina que você seja convidado para almoçar na casa de um casal de amigos. Eles te recebem com grande alegria e satisfação, eles gostam muito de você e da sua presença. Para celebrar esta amizade coloca uma deliciosa feijoada na panela para cozinhar. E para ficar ainda melhor decidem colocar pimenta-do-reino, mas, no lugar da pimenta despejam veneno de ratos por engano.

A pergunta é inevitável: ao comer esta feijoada você não vai morrer? Desculpe-me, caro amigo leitor! Se você é daqueles que pensa que a responsabilidade é apenas daqueles que pregam as heresias, sinto muito em dizer. Você vai se intoxicar com o veneno e se ele for letal você morrerá junto. Vale lembrar que Jesus alertou sobre isto há mais de dois mil anos: “Deixai-os; são guias cegos; ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão no barranco”. Mateus 15:14

O CONHECIMENTO LIBERTA DA MORTE NA PANELA

Então um deles saiu ao campo a apanhar ervas, e achou uma parra brava. Ou seja, apanhou ervas venenosas, cujo texto é bem claro ao afirmar que colheu o veneno porque “não conhecia”. Este moço deve ter passado um bom tempo colhendo as ervas, haja vista ter enchido a capa. Por que colheu o veneno? A resposta mais uma vez é: ele não conhecia.

morte na panela

Jesus foi sábio ao afirmar em João 8:32: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”. Repare que a verdade só liberta depois que ela é conhecida. Embora existam milhares de denominações cristãs, com posições teológicas excludentes. Com crenças e “doutrinas” tão diferentes, sendo que, é impossível que todas elas estejam com a verdade ao mesmo. Mesmo assim, todas elas reivindicam serem portadoras da verdade.

Vejam como o conhecimento é importante para evitar o veneno: “E sucedeu que, comendo eles daquele caldo, clamaram e disseram: Homem de Deus há morte na panela.” Quando comeram do alimento logo perceberam que era veneno e em seguida gritaram “tem morte na panela”. Assim também acontece com aqueles que estudam, que conhecem quando alguém prega heresia e não engolem qualquer coisa.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Feliz é aquele que rompe com o senso comum, que se aparta desta geração, papagaio que apenas saem repetindo o que ouve sem nenhuma reflexão. Que não seguem as multidões como uma manada. Nem sempre onde tem uma multidão é garantia de ter alimentos saudáveis.

Se você se alimentar de veneno vai morrer, mesmo que seja um cristão sincero ou que desconheça a procedência do alimento. A ingenuidade não remove a morte na panela. E mesmo que você não esteja comendo veneno pode ser que a sua base alimentar seja apenas uma sopa rala e sem gosto.

Muitos pastores não estudam, tem preguiça de ler até mesmo a própria Bíblia. Seus sermões não possuem sabor e nem consistência. São pregações vazias que não alimentam e ainda produz pessoas anêmicas espiritualmente. Os membros destas igrejas morrem lentamente e, às vezes, ficam pulando de igreja em igreja a procura de algo que lhe satisfaça.

Embora sua busca seja legitima, no entanto, quase sempre acabam caindo em outras igrejas do mesmo estilo. O único remédio é a Palavra de Deus, autêntica e sem distorções, o verdadeiro alimento que produz vida e saúde espiritual.

Quanto aos pastores, estudem, leiam, conheçam o alimento antes de alimentar a igreja. Confiram o que seus obreiros estão levando como alimento para a igreja. A única forma de não haver morte na panela é deitar a farinha (Palavra de Deus) como fez Eliseu. E servir o verdadeiro alimento, o Pão da vida que é Jesus.

Adilson CardosoProfessor Adilson Cardoso, Teólogo, Filósofo – Professor de Filosofia, Teologia, Hebraico e Grego.

Quer Aprender Hebraico Grátis? Junte-se a nós no Youtube!

Playlist com todas as aulas

Se você gostou do Artigo morte na panela, pode gostar também:

Os Rastros de Esaú

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Consulte nossa página de Política de Privacidade