Ciência e Religião relação problemas e possibilidades

Ciência e Religião

Ciência e Religião – A ciência não mata a religião

Galileu aceitava, e defendia publicamente, a teoria postulada por Nicolau Copérnico de que o Sol, e não a Terra era o centro de nosso Sistema Solar. Em 1616, a Igreja Católica, que sustentava a visão oposta (ou seja, que o centro era a Terra), proibiu que Galileu divulgasse ou ensinasse suas idéias.

No ano seguinte, ele foi condenado no Tribunal da Inquisição que o prendeu e julgou Galileu por heresia. Conseguiu escapar da fogueira renegando as próprias ideias através de uma confissão que fora lida em voz alta perante o Conselho da Igreja. Todavia, a confissão só o fez evitar a morte, pois a Igreja o condenou a prisão domiciliar perpétua.

A Igreja Católica Romana entrou numa situação de embaraço quando defendeu o modelo geocêntrico, ou seja, a terra era o centro do Universo. O uso da fé sem a razão e a ciência para apresentar argumentos racionais e convincentes pode ser um problema. Por outro lado quando há um desprezo total da fé afirmando apenas a ciência, conduz o cientista a caminhos indesejados e desastrosos. É necessário equilíbrio entre fé e razão. Um exemplo disto é a clonagem humana.

Físico: A ciência não mata a religião

O Físico brasileiro e ateu Marcelo Gleiser, que se esforça para demonstrar que ciência e religião não são inimigas. Ele nega categoricamente algo contra o qual você não tem provas. Segundo ele o conhecimento humano é limitado e passível de erros: “Devemos ter a humildade para aceitar que estamos cercados de mistério”. Afirma o físico desprovido de arrogância. Embora seja um ateu, no entanto, ele aponta para o problema de defender uma tese sem provas. É no mínimo irracional. 

O mais sensato é defender a ideia da via média, ou seja, evitar os extremos. Se por um lado a Religião não pode provar que Deus existe e acredita-se em Deus pela fé. Em contrapartida a Ciência também não possui meios para provar que Deus não existe, haja vista, ela trabalhar com fatos observáveis e manipuláveis. A Ciência não pode voltar no passado para observar a teoria do big bang, isto é, colher informações, pesar, medir, cheirar, etc. Sendo assim o cientista também é obrigado a crer pela fé. E fé por fé é mais sensato crer em Deus!

Se você gostou deste Artigo pode gostar tamém:

Existência de Deus

Visite Nosso Canal Ciência e Religião

Deixe uma resposta