LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA? Ezequiel 28, Isaias 14

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA? Ezequiel 28, Isaias 14

Lúcifer, rei de Tiro, rei da Babilônia? São muitas informações controversas e excludentes que permeiam as páginas do Google e da plataforma Youtube com artigos e vídeos diversos. O problema emerge quando observamos atentamente no conteúdo que, embora vasto, no entanto, mais geram dúvidas do que esclarecem.

Por ser excludentes, ou seja, se um está certo o outro só pode estar errado. O princípio supremo da lógica é: uma coisa não pode ser e não ser ao mesmo tempo princípio e relação, isto é contraditório, e o que se contradiz não pode ser tomado como argumento válido. Então, Os textos em questão falam de quem? Lúcifer? Rei de Tiro? Rei da Babilônia? A Palavra de Deus é a verdade, mas, interpretações equivocadas podem distorcê-la.

Diante de tal desafio coloquei-me a pesquisar nas entrelinhas dos textos, valendo-me das ferramentas da hermenêutica e da exegese, e do idioma Hebraico para clarear os pontos obscuros. Sem a pretensão de reivindicar ser o portador da verdade, mas, aproximar o máximo sobre a intenção do autor, e o que ele queria dizer aos seus leitores.

Pretende-se analisar criticamente a partir do método indutivo, isto é, recolher fragmentos, partículas que o próprio texto oferece. Este método é eficaz porque nos permite partir do particular para o geral. Depois, compará-los com as verdades já estabelecidas universalmente por Deus. Vamos iniciar por desvendar o que circunda a palavra Lúcifer, sua origem e se ela refere-se ao Diabo ou aos reis de Tiro e da Babilônia.

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?

LÚCIFER ORIGEM

Os primeiros cristãos a nomear o diabo de Lúcifer foram Tertuliano e Orígenes, que viveram no primeiro período da história da Igreja, conhecido pelo nome de patrística por se tratar dos pais da Igreja entre os anos 100 e 300 dC. Lúcifer, do latim “lúcifer”, vem do hebraico “heylel”, e significa brilhante, esplendoroso, “estrela da manhã” ou “estrela da alva”.

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?
Jesus me derrotou na cruz, não tenho poder sobre os cristãos. Jesus vai esmagar minha cabeça Gn 3:15

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?

Lúcifer não é um nome próprio,  não encontra-se nesta palavra nem na tradução e nem na transliteração, nenhuma possibilidade para tal nomenclatura, portanto, a palavra lúcifer não existe e não se justifica o seu uso. Observação: Nega-se a existência da palavra e não a existência do Diabo.

Isaias 14:12 Hebraico 

אֵיךְ נָפַלְתָּ מִשָּׁמַיִם הֵילֵל בֶּן־שָׁחַר נִגְדַּעְתָּ לָאָרֶץ חוֹלֵ עַל־גּוֹיִם׃           הֵילֵל Heylel (vejam abaixo as traduções nas várias versões da Bíblia)

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?

  • Rei da Babilônia, brilhante estrela da manhãvocê caiu lá do céu! Você, que dominava as nações, foi derrubado no chão! NTLH – Nova Tradução na Linguagem de hoje
  • Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra tu que prostravas as nações! ARA = Versão Almeida Revista e Atualizada
  • Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! ARC = Versão Almeida Revista e Corrigida

SATANÁS, REI DE TIRO E BABILÔNIA

Satanás, rei de tiro e Babilônia, de quem os textos de Ezequiel e Isaias estão falando? Não há como negar que ambos os textos estão falando sobre reis humanos e ao mesmo tempo fazendo uma personificação sobre um ser sobrenatural (o diabo). Trata-se de dois textos com mensagens duplas de cunho literal, mas, também, com uma profecia dupla para ambos os personagens.

Há quem diga que o contexto determina a interpretação do todo. Como os textos iniciam falando sobre reis humanos, então, todo o relato aplica-se apenas aos reis de Tiro e Babilônia. Todavia, interpretar texto dentro do contexto não é a única regra de interpretação da Bíblia. Uma interpretação confiável exige que seja usado todos os princípios.

Estes textos possuem estilos proféticos, e o estilo profético apresenta linguagem e estrutura próprias, distintas dos demais estilos. Não é difícil entender que o o profeta narra uma profecia na qual sua mensagem se aplica a dois contextos diferentes e paralelos. Desta forma, um contexto se torna metáfora do outro, numa única profecia com dupla aplicação. Existem muitos outros textos na Bíblia que são interpretados desta forma, porém, não falarei sobre eles porque não é o objetivo deste artigo.

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?

DUAS VIAS, DUPLA PROFECIA

Primeira Via: Citações que só podem ser aplicadas a pessoas humanas, no caso o Rei da Babilônia, Isaias 14:

    • 4 – proferirás esta parábola contra o rei de Babilônia, e dirás: Como cessou o opressor! como cessou a tirania!   
    • 10 – Estes todos responderão, e te dirão: Tu também estás fraco como nós, e te tornaste semelhante a nós.   
    • 16 – Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o varão que fazia estremecer a terra, e que fazia tremer os reinos?   

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?

  • 17 – Que punha o mundo como um deserto, e assolava as suas cidades? que a seus cativos não deixava ir soltos para suas casas?   
  • 18 – Todos os reis das nações, todos eles, dormem com glória, cada um no seu túmulo.   
  • 19 Mas tu és lançado da tua sepultura, como um renovo abominável, coberto de mortos atravessados a espada, como os que descem às pedras da cova, como cadáver pisado aos pés.   
  • 20 – Com eles não te reunirás na sepultura; porque destruíste a tua terra e mataste o teu povo. Que a descendência dos malignos não seja nomeada para sempre!   
  • 21 – Preparai a matança para os filhos por causa da maldade de seus pais, para que não se levantem, e possuam a terra, e encham o mundo de cidades.   
  • 22 – Levantar-me-ei contra eles, diz o Senhor dos exércitos, e exterminarei de Babilônia o nome, e os sobreviventes, o filho, e o neto, diz o Senhor.   

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?
Primeira Via: Citações que só podem ser aplicadas a pessoas humanas, no caso o Rei de Tiro, Ezequiel 28:

    • 1 – E VEIO a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
    • 2 – Filho do homem, dize ao príncipe de Tiro: Assim diz o Senhor DEUS: Porquanto o teu coração se elevou e disseste: Eu sou Deus, sobre a cadeira de Deus me assento no meio dos mares; e não passas de homem, e não és Deus, ainda que estimas o teu coração como se fora o coração de Deus;
    • 3 – Eis que tu és mais sábio que Daniel; e não há segredo algum que se possa esconder de ti.
    • 4 – Pela tua sabedoria e pelo teu entendimento alcançaste para ti riquezas, e adquiriste ouro e prata nos teus tesouros.
    • 5 – Pela extensão da tua sabedoria no teu comércio aumentaste as tuas riquezas; e eleva-se o teu coração por causa das tuas riquezas;
    • 6 – Portanto, assim diz o Senhor DEUS: Porquanto estimas o teu coração, como se fora o coração de Deus,
    • 7 – Por isso eis que eu trarei sobre ti estrangeiros, os mais terríveis dentre as nações, os quais desembainharão as suas espadas contra a formosura da tua sabedoria, e mancharão o teu resplendor.

 

  • 8 – Eles te farão descer à cova e morrerás da morte dos traspassados no meio dos mares.
  • 9 – Acaso dirás ainda diante daquele que te matar: Eu sou Deus? mas tu és homem, e não Deus, na mão do que te traspassa.
  • 10 – Da morte dos incircuncisos morrerás, por mão de estrangeiros, porque eu o falei, diz o Senhor DEUS.
  • 18 – Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te veem.

Quando observa-se atentamente as palavras em vermelho. Não há como negar que elas só se aplicam a pessoas humanas. Satanás não é rei de nenhuma cidade, não é homem, não acumula riquezas, não possui santuário e nem pode ser sepultado  ou descer a cova. São citações diretas ao Rei de Tiro e  ao Rei da Babilônia.

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?

Segunda Via: Citações que só podem ser aplicadas a Satanás. Elas não farão o menor sentido se aplicadas a humanos. Isaias 14.

  • 12 Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações!
  • 13 Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte;
  • 14 subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo.

As expressões “caíste do céu” e “lançado por terra” só faz sentido para alguém que estivesse no céu. Como o rei da Babilônia estava na terra, ele jamais poderia cair do céu. Mas, é totalmente compatível com as Palavras de Jesus em Lucas 10:18: “Eu via Satanás, como raio, cair do céu”.  

Qual ser humano, mesmo que fosse o poderoso rei da Babilônia, teria a pretensão de estabelecer o trono acima das estrelas ou das mais altas nuvens? Ele seria um louco delirando, ou então, estas palavras só podem ser dirigidas a Satanás.

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?

Segunda Via: Citações que só podem ser aplicadas a Satanás. Ezequiel 28.

  • 12 Filho do homem, levanta uma lamentação contra o rei de Tiro e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Tu és o aferidor da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura.
  • 13 Estavas no Éden, jardim de Deus; de todas as pedras preciosas te cobrias: o sárdio, o topázio, o diamante, o berilo, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo e a esmeralda; de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado, foram eles preparados.
  • 14 Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas.
  • 15 Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniquidade em ti.

Versículo 13: O local que ele estava não era um lugar qualquer, mas, no Éden. Nenhum homem esteve lá, exceto Adão e sua família e a maldita serpente que pode muito bem ser a dita cuja citada aqui (Satan).  Observa-se a grande quantidade de pedras preciosas de vários tipos que foram preparadas “no dia em que foste criado”. Seria o rei de Tiro tão diferente dos outros humanos para Deus criar essas pedras no dia que ele nasceu? Não, é obvio que o texto em questão só pode ser aplicado a Satanás.

Os defensores de que todo este texto trata apenas do Rei de Tiro, argumentam que a palavra Éden é seguida pela expressão “jardim dos deuses”, devido o substantivo Elohim estar no plural. Pretendem com isto fazer um desmonte da interpretação sobre a aplicação a Satanás. Porém, o substantivo אֱלֹהִים Elohim aparece no primeiro versículo da Bíblia Hebraica, narrativa da criação e é traduzida como “Deus” e não “deuses”.

A palavra “perfeito” aparece nos versículos 12 e 15 e merece atenção especial. A palavra hebraica no versículo 12 é “kalil” e foi dirigida ao rei de Tiro e diz que ele era “perfeito em formosura”, isto é, um homem de beleza física perfeita (bonito). No versículo 15 não tem como fazer a mesma aplicação, a palavra hebraica “perfeito” é “Tamim” (sem mancha, sem defeito, reto, irrepreensível, inculpável). Não existe a menor possibilidade da palavra “perfeito” (Vs15) ser aplicada a qualquer ser humano, mesmo que seja o rei de Tiro. A partir de Adão todos pecaram (Romanos 3:23), não há justo, nem um sequer Romanos 3:10. Então, esta palavra só pode referir-se a Satanás.

Enquanto no versículo 12 diz que ele era “perfeito em formosura”. Em contrapartida o versículo 15 diz que ele era “perfeito nos seus caminhos”, repare também as palavras “desde o dia em que foi criado”. Oh!!! caro amigo leitor, você pode imaginar o Rei de Tiro sendo perfeito desde que nasceu? Já que a palavra hebraica “perfeito” é a ausência total de culpa, então, este só faz sentido quando aplicado a Satanás antes da rebelião contra Deus.

 כָּלִיל kalil            Tamim   תָּמִים é da mesma da palavra “Tumim”, objeto usado no peitoral do Sumo Sacerdote

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?

  • 16 Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras.
  • 17 Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; lancei-te por terra, diante dos reis te pus, para que te contemplem.
  • 18 Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio, profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu, e te reduzi a cinzas sobre a terra, aos olhos de todos os que te contemplam.

O substantivo querubim כְּרוּב aparece duas vezes neste texto, nos versículos 14 e 16. É curioso notar que no versículo 14 a palavra querubim está acompanhada do pronome pessoal de segunda pessoa no feminino singular (tu) אַתְּ־כְּרוּב.  E para complicar ainda mais, a palavra está no construto formando uma só palavra, ou seja, substantivo e pronome pessoal unem-se um ao outro e formam uma só sentença. Se por um lado dificulta a interpretação, por outro, elimina qualquer possibilidade de aplicar um pronome feminino a uma pessoa do sexo masculino, no caso (o rei de Tiro). Seria este querubim feminino? Entende-se, então, que trata-se de um ser angelical.

Clica na palavra para acessar o dicionárioאַתְּ

Jesus parece indicar em Mateus 22:30 que os anjos são assexuados, ou seja, não tem sexo. Porém, alguns anjos possuem nomes masculinos (Miguel, Gabriel, etc). Seria os querubins diferentes dos outros anjos para serem do sexo feminino? Parece um mistério, cuja interpretação fica em aberto. Se você leitor, tiver informações para ajudar solucionar este impasse, deixa-a nos comentários abaixo, sua opinião será bem vinda.

Percorrendo as páginas da Bíblia, em todos os textos em que há registros sobre querubins. Também, uma pesquisa nos dicionários de Hebraico, sempre os querubins são definidos como seres angelicais e não há registros de querubins homens. Então, a palavra querubim neste texto pode ser aplicada ao rei de Tiro? A resposta é não. Só pode ser Satanás antes da queda.

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA?

CONCLUSÃO SOBRE ISAIAS 14 E EZEQUIEL 28

Conclusão sobre Isaias 14 e Ezequiel 28. Entende-se que estes são temas de tamanha complexidade, porém, com ferramentas suficientes para entendermos que estes textos possuem duplo sentido. Embora, os autores Isaias e Ezequiel profetizaram para os reis da Babilônia e de Tiro, no entanto, não perderam a oportunidade de personificar a figura do Diabo nestes reis, cujo pecado eram os mesmos “orgulho e autosuficiência”.

Há quem diga que estes reis estavam literalmente possuídos pelo Diabo e agiam como tal, de forma que ambos se misturavam e associavam-se de tal maneira que os escritores inspirados por Deus não hesitaram em profetizar de uma maneira que acertassem os dois alvos com um “tiro só”.

Seria uma grande ignorância negar que os textos foram escritos para os reis de Tiro e da Babilônia. E ao mesmo tempo seria estupidez negar que os textos personificam e aplicam-se ao Diabo. E para aqueles que negam a existência do Diabo usando estes textos, constitue-se num ato de insanidade. A Bíblia faz menção a esta criatura maligna em quase todos os livros, tanto do Antigo como do Novo Testamento.

A palavra Lúcifer não existe e, por isto, não se justifica. O Antigo Testamento hebraico o chamou de Satan (na língua portuguesa Satanás). O Novo Testamento nomeou esta criatura de Diabolos (na Língua Portuguesa Diabo). Na verdade, tanto Satan quanto o Diabo são a mesma pessoa, a primeira nomenclatura vem do hebraico e a segunda do grego.

Espero ter te ajudado a responder a pergunta LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA? Deixa um comentário abaixo, inscreva-se para receber novos artigos.

Se você gostou do artigo LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA? Compartilhe com seus amigos.

Leiam também,Morte na panela

 

 

LÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA Visite Nosso CanalLÚCIFER, REI DE TIRO, REI DA BABILÔNIA

 

 

 

Deixe uma resposta